18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

2ª Edição do Summer Tribute - Festival de Bandas Tributo em Delães

A Freguesia de Delães em Vila Nova de Famalicão vai receber a 2ª Edição do Summer Tribute a 22 de Julho. No ano passado foi a prova de conceito com os “A Kind of Queen”, banda de tributo aos Queen, este ano a organização vai apostar em duas bandas, uma de tributo a Tina Turner “Simply the Best” e outra aos AC/DC “Da Cá”.

 

António Lobo, mentor deste festival faz questão que seja um evento de tributo a grandes bandas e artistas. Estima-se que seja o único em Portugal deste género.

 

A organização está a ser feita pela Strong Wolf’s, com os apoios da Junta de Freguesia de Delães e da Câmara Municipal de V. Nova de Famalicão.

 

AMMA: No ano passado, ainda com um pé à frente e outro atrás com o fim das restrições provocadas pela pandemia, o que o levou a avançar na mesma com este Festival de Tributo?

António Lobo:Eu já tinha em mente este projecto antes da pandemia. Já tinha tudo tratado com a banda, som, luz, etc. Após o alívio das restrições resolvi levar a acabo o que tinha pensado fazer. No entanto o valor monetário que arranjei não me permitiu trazer duas bandas tributo, sendo que avancei com os “A Kind of Queen” e com uma banda local de nome “Via Sacra” para fazer a primeira parte, embora não fossem de tributos, eram de temas originais e o DJ Paulo Rodrigues para o fecho da festa, também ele local todos com o seu nível de qualidade.

 

AMMA: Como correu a edição? Teve mais público que o que esperava?

AL: Correu muito bem apesar de nas últimas semanas ficar num “efeito sanduiche” visto haver duas festas religiosas, uma numa freguesia antes desta e outra depois, com bandas apelativas para o formato romaria e então fiquei com receio do fracasso, no entanto superou muito a espectativa. Veio gente de muitos sítios ver. Também o fiz de forma gratuita.

 

AMMA: E porquê Delães? Qual a razão de escolher esta freguesia?

AL: Delães porque é onde vivo, embora tenha nascido noutra Freguesia não a muitos quilómetros desta, no entanto Delães tem esta particularidade quando se vem para cá ficamos agarrados a ela. Não se explica, sente-se.

 

AMMA: Inspirou-se em algo feito no estrangeiro e trazer esta ideia para Portugal?

AL: Por acaso não só. Depois de uma pesquisa verifiquei que existe um evento enorme, como temos cá os festivais de verão, que é na Irlanda. Foi apenas porque passo muito dos meus fins-de-semana em bares de tributos para ver bandas que já não estão no activo ou que nunca tive a oportunidade de ver. No entanto vou a muitos concertos de grande formato, ainda recentemente Roger Waters, mas ao estar nestes bares pensei porque não um festival de Verão na minha terra mas só de tributos para que as pessoas possam assistir aos seus ídolos que outrora quando estiveram no activo não os puderam ver, como se passou comigo.

 

AMMA: Que apoios teve na edição passada? Foram renovados para este ano e também conta com novos?

AL: Os apoios foram poucos, o comércio local, alguns amigos com empresas, Junta de Freguesia, não mais do que isso. Já este ano entramos com outra maturidade. Comecei logo no com uma pesquisa de festas religiosas nas Freguesias e outros locais mais próximos para assim agendar esta data de 22 de Julho e não chocar com mais nada. Os apoios do ano passado renovaram, tipo o nosso comércio local que conto sempre com eles e eles comigo para feitos desta natureza, na nossa terra, os meus amigos com empresas renovaram mas ainda assim tive que me expandir para locais mais longínquos, recorrer novamente à Junta de Freguesia de Delães e desta vez a Câmara Municipal de V. Nova de Famalicão tem também um orçamento superior para este Summer Tribute.

 

AMMA: O recinto pelo que sabemos é diferente. Qual a razão da mudança?

AL: Sim, é diferente. Na primeira edição foi no campo de futebol da Freguesia. Tive que improvisar um palco dentro da bancada, tinha aqui uma série de questões tipo que as beatas estragaria a relva, entre outras situações. Então resolvi levar o evento para um local que merece, é um campo de festas onde já se faz mostras comunitárias, é usado quando vem cá o Circo e lá é mais centralizado e é mais à festival de Verão. Enquadra-se melhor no formato. Quando vamos a Vilar de Mouros ou outros são assim também em descampados.

 

AMMA: Como surge a ideia de criar o “Summer Tribute”, um Festival somente de Tributos?

AL: Como disse anteriormente, por exemplo eu nunca tive a oportunidade de ver a Tina Turner nem os AC/DC como o poderia fazer. Agora se fosse algum destes os meus artistas de sonho como realizaria isso? Daí pensei nas pessoas que assim podem-nos ver pelo menos neste formato.

 

AMMA: Em Portugal existem muitas bandas de tributo? São transversais aos mais diversos estilos musicais?

AL: Em Portugal existem mesmo muitas e muito boas, ainda assim escolho sempre dentro dos artistas que quero, as melhores. Por vezes existem várias bandas de tributo aos mesmos artistas em Portugal e faço questão de as ver actuar primeiro.

 

AMMA: Após o balanço do Festival desse ano, pensa expandir para algo maior, com mais bandas e mais dias de espectáculo?

AL: Bem, este ano tenho a certeza que ultrapassará e muito o número de pessoas que no ano passado, embora este ano tenha o custo modesto de 2€, no entanto ainda não estamos no formato dessa logística, mas é esse o caminho. Nesta Freguesia temos um campo noutro sítio enorme, com condições para esse formato. Quando ele estiver a esse nível a ideia do futuro do Summer Tribute é de ser de dois dias e várias bandas. Mas isso é quando chegar aos apoios que pretendo alcançar no futuro.

 

AMMA: Tem uma grande equipa a trabalhar nesta segunda edição do Festival Summer Tribute? No geral partilham a sua visão em termos e Festival para bandas de tributo? No terreno são cerca de quantos elementos no vosso staff?

AL: A equipa não é grande, até lhe digo que é pequena mas é eficaz. Somos quatro elementos, mas toda a gente competente e que partilham a mesma vontade que a minha. Desta vez não temos que montar palcos, casas de banho etc. são empresas que o fazem. Vamos oferecer a exploração da restauração. No momento nós os quatro somos a equipa perfeita. No entanto se no futuro for necessário, obviamente fazemos com mais. Como no final do Summer Tribute do ano passado comecei logo a tratar deste, isto vai com muito tempo para não andarmos a correr.

 

AMMA: Que palavras de convite quer deixar aos nossos leitores que também partilhem o gosto por ouvir bandas de tributo e mesmo aos que não têm esse hábito, mas que possam ser potenciais espectadores do Summer Tribute em Delães?

AL: Tenho a dizer-lhes que irão disfrutar de um grande espectáculo. As bandas são do melhor que temos em Portugal neste formato. Teremos muitas surpresas durante o evento (que ainda não posso desvendar), terão uma entrada simbólica de apenas 2€, como já referi anteriormente e a restauração será de preços muito acessíveis. Certamente irá ficar na memória deles. Se os que assistiram ao primeiro ainda falam nele, imagino agora com este. Aproveito para dizer que as próximas para 2024 já estão escolhidas, só para terem a noção de como trabalhamos. Serão sempre feitos para agradar a dois tipos de culturas musicais.

 

Texto: Pedro MF Mestre

Cartaz: Cedido por António Lobo

 

Periodicidade Diária

domingo, 21 de julho de 2024 – 04:02:20

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...