14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Felipe Mato encerra o Festival de Flamenco de Setembro no Casino do Estoril

 

O bailarino Felipe Mato com  o seu quarteto composto por Diego Villagas (Saxofone, Flauta e Harmónica), Ana Real (Voz e Palmas), Encarna La Chabuca (Voz e Palmas) e Juan María Real (Guitarra), deram um espectáculo único no encerramento do Festival de Flamenco de Setembro no Lounge D do Casino do Estoril.

 

Da dança ao canto, com uma coreografia muito baseada no movimento rápido e de precisão, contando também com alguns momentos mais intimistas Felipe Mato mostrou ao público a sua arte com três cenários diferentes.

 

No primeiro, o artista flamenco entra em palco vestido com fato escuro e acompanhado com uma capa vermelha e preta apresentando a sua dança em cumplicidade com ela.

 

Nas suas duas entradas seguintes numa usa casaco branco com calças beges e laço comprido, o qual ainda usa na sua apresentação, e na entrada final veste fato preto com camisa branca mantendo o seu lenço longo.

 

Entre as actuações de Felipe, o seu quarteto tem uma actuação também impar, em que tanto Ana Real como Encarna La Chabuca mostram a solo a beleza e a projecção das suas vozes acompanhadas por palmas, a guitarra de Juan María Real assim como os instrumentos de sopro de Diego Villagas.

 

No final, o artista faz os seus agradecimentos, as cantoras recebem ramos de flores, e não deixam o público sem um tema extra, desta vez todos os artistas na frente palco acompanhados pela guitarra e palmas, mostraram dança e canto de uma forma mais descontraída mas com a sua beleza e profissionalismo.

 

Felipe Mato começou a sua formação em dança clássica, ballet clássico e flamenco no Conservatório de Dança de Sevilha e na Escola Matilde Coral. Começa a dançar aos catorze anos e a actuar nos mais variados palcos europeus, assim como em concursos internacionais como o de Jovens Intérpretes da Bienal de Sevilha em 2002, e foi finalista no Concurso Nacional de Córdoba, além de outras participações em que se destacou como por exemplo bailarino na Companhia Mario Maya. Além de dançar, também faz da dança ensino sendo professor na Escola Sebilhana Taller Flamenco.

 

Ficamos a aguardar pelo próximo Festival de Flamenco no Casino do Estoril possivelmente para o início de 2020.

 

Até lá, a Associação Flamenco Atlântico ainda tem para 2019 uma oferta de espectáculos de arte flamenca em Portugal com actuações em Lisboa, Lagoa, Évora e Porto (consultar em flamencoatlantico.com)

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 18 de novembro de 2019 – 03:17:45

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...