16 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

ReFado - Tributo a Amália no Auditório da Boa Nova

 

A Refood, Núcleo de Cascais, teve mais uma edição de um espectáculo de fado de beneficência a 9 de Julho no Auditório da Boa Nova no Estoril pelas 18h00. Este foi em tributo à rainha do fado, Amália, com um bom leque de artistas e músicos.

 

A Refood nasceu em 2011 através de Hunter Halder, um cidadão norte-americano residente em Portugal, num exercício em conjunto com a sua filha mais velha sobre o destino da comida confecionada não servida. Aí nasceu o conceito de fazer a ponte entre a restauração s e as famílias necessitadas. Isto é possível através de uma rede de voluntários nos vários Núcleos geográficos onde estão presentes. Neste momento a Refood já se internacionalizou, levando para fora de Portugal esta boa prática em prol de evitar o desperdício alimentar e poder entregar uma refeição confecionada a quem mais necessita. O seu fundador esteve presente deixando umas palavras de agradecimento a todos os que contribuem para esta causa sensivelmente a meio do espectáculo.

 

O Núcleo de Cascais foi fundado em 2015 e neste momento conta com 105 voluntários, apoia 77 famílias totalizando 206 pessoas ajudadas. Edmundo Silva é o seu coordenador.

 

Este espectáculo de fado em tributo a Amália Rodrigues teve a adesão de 210 espectadores, organizado por este Núcleo, mais em concreto por Isabel Blanco Ferreira e Jaime Ferreira. Para além do apoio de várias instituições e dos artistas presentes, ainda houve um donativo da WRVS -Associaçao Real de Serviços voluntários de Mulheres. Os organizadores fizeram os respectivos agradecimentos a todas as entidades e pessoas que contribuíram para a realização do “Refado – Tributo a Amália” já na fase final do evento.

 

A apresentação do espectáculo esteve a cargo de Ana Zanatti e Eládio Clímaco.

 

O evento começa com uma guitarrada, de seguida cada artista interpreta três temas, deixando para o final o “Fado Amália”, com a voz dos artistas que ainda presentes no evento.

 

Nos instrumentos estiveram Diogo Lucena e Quadros na Guitarra Portuguesa, Jaime Santos Júnior na Guitarra de Fado e Luís Roquette no Baixo.

 

O primeiro cantor a entrar em palco foi José da Câmara com os temas: “Estranha forma de vida”, “Nem às paredes confesso” e “Oiça lá oh senhor vinho”.

 

De seguida actua o jovem Miguel Moura oriundo de Moura, com uma excelente voz e com uma promissora carreira pela frente. Ele deu à sala os fados: “Povo que lavas no rio”, “Foi Deus” e “Gaivota”.

 

Silvana Peres cantou-nos “Saudades do Brasil e Portugal”, “Não sei porque te foste embora” e “Noite de Sto António”.

 

De seguida Teresinha Landeiro dá voz aos temas: “O tempo”, “Carlos da Maia Quadras” e “Lisboa à noite”

 

Já Diamantina canta: “Júlia Florista”, “Conta Errada” e “Namorico da Rita”

 

Tânia Oleiro trouxe consigo os fados: “Amor sou tua”, “Cansaço” e “Zanguei-me com o meu amor”.

 

Maria Ana Bobone com a sua voz e ao piano, interpretou: “Que Deus me perdoe”, “Fado xuxu”, “Carco negro”.

 

António Pinto Basto, fecha as vozes a solo com: “Avé Maria fadista”, “Maria da Cruz” e “Casa Portuguesa”.

 

Como já referido, a fechar o espectáculo contou-se com os fadistas presentes a interpretar

“Fado Amália”.

 

A cada artista foi entregue um ramo de flores em forma de agradecimento pela sua disponibilidade para apoiar esta causa.

 

Aguardamos pelo próximo espectáculo solidário. É uma iniciativa que o Núcleo da Refood de Cascais tem com alguma frequência em que proporciona um agradável momento musical aos espectadores que apoiam o seu trabalho.

 

Texto: Pedro MF Mestre

 

Fotos: Alexandre Rosado Albuquerque e Pedro MF Mestre

 

 

 

Fotos de Alexandre Rosado Albuquerque

 

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Periodicidade Diária

domingo, 26 de setembro de 2021 – 18:14:16

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...