18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

“Alentejo World Heritage Festival” regressa a Cabrela numa fusão única entre Portugal e Cabo Verde

Festival junta o melhor das culturas dos dois países, entre 28 e 30 de junho, com Carminho, Nancy Vieira, Cristina Clara, as Batucadeiras Freireanas Guerreiras, entre muitos outros artistas
 
Fado, Cante Alentejano, Morna, cachupa e artesanato. A 2.ª edição do “Alentejo World Heritage Festival” regressa à vila alentejana de Cabrela, Montemor-o-Novo, dos dias 28, 29 e 30 de junho, esperando-se um encontro único de culturas entre Portugal e Cabo Verde, que contará também com uma mostra de cinema documental.
 
A fadista Carminho fará as honras no primeiro dia do festival, a 28 de junho, com um concerto no âmbito da tour “Portuguesa”. Marco Oliveira e Ricardo Parreira presenteiam os mais novos com um concerto que dá a conhecer a vida e obra de Amália Rodrigues.
 
Dia 29 esperam-se diversos momentos dedicados a celebrar a cultura cabo-verdiana, com um jantar dançante, com mornas e cachupa, ao som dos músicos Leonel Almeida e Nando Andrade, bem como um concerto que junta as vozes e ritmos de Nancy Vieira, Cristina Clara, das Batucadeiras Freireanas Guerreiras e Daniel Bernardes. Será, ainda, projetado o documentário “Cesária Évora”, que dá a conhecer a todos a história da “diva dos pés descalços”, um dos maiores ícones da música de Cabo Verde.
 
Para o último dia de festival, 30 de junho, está marcado um recital de canto e piano com a soprano Susana Gaspar e o pianista Nuno Vieira de Almeida, que irão homenagear os 500 anos do nascimento de Luís Vaz de Camões. A agenda fica completa com a atuação do Grupo Coral Fora d’Oras de Montemor-o-Novo, num concerto que funde as culturas celebradas nesta segunda edição do festival.
 
“Num festival marcado pela dinâmica mística vibrante dos diversos lugares onde irá decorrer, iremos mais uma vez promover as melhores expressões culturais e que são reconhecidas como Património Cultural Imaterial da Humanidade”, sublinha David Lopes, responsável pela organização do festival.
 
O “Alentejo World Heritage Festival” é promovido pela Égide - Associação Portuguesa das Artes, em conjunto com a Associação Lar Doce Ler, e decorre dentro do casco histórico de Cabrela. O evento decorre no formato “à sombra”, que leva o público a conhecer os encantos e recantos de uma das mais antigas vilas do país.
 
A Casa do Povo, o Largo Dr. Pascoal Coelho e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição são alguns dos espaços que vão ser palco destas expressões musicais consideradas Património Imaterial da Humanidade.
 
AGENDA COMPLETA
28 DE JUNHO
16h00:  Concerto para crianças – "Amália já sei quem és", com Marco Oliveira (voz e viola de fado) e Ricardo Parreira (guitarra portuguesa). Entrada livre com inscrições limitadas para o email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. Local: Igreja de Nossa Senhora da Conceição
21h30: Concerto "Portuguesa", por Carminho.
 
29 DE JUNHO
15h00: Projeção do documentário "Cesária Évora" e debate com a realizadora Ana Sofia Fonseca. Entrada livre e limitada à capacidade da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Inscrições para o email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
19h00: Jantar dançante, com mornas e cachupa na Casa do Povo. Músicos convidados, Leonel Almeida e Nando Andrade.
21h30h: Concerto World Heritage com Nancy Vieira, Cristina Clara, Batucadeiras Freireanas Guerreiras e Daniel Bernardes.
 
30 DE JUNHO
16h00: Recital de Canto e Piano (celebração dos 500 anos de nascimento de Luís Vaz de Camões) com a soprano Susana Gaspar e o pianista Nuno Vieira de Almeida.
17h00: Grupo Coral Fora d’Oras de Montemor-o-Novo. Local: Adro da Igreja de Nossa Senhora da Conceição
 
Mais em: https://www.egideartes.pt/whf
 
Sobre a ÉGIDE:
 
A ÉGIDE é uma organização dedicada à promoção da riqueza cultural portuguesa e dos seus artistas, com um histórico de eventos bem-sucedidos que congregam comunidades e exaltam a identidade nacional. O seu objeto social assenta na promoção e apoio a iniciativas de natureza cultural, artística, educativa e social. Neste contexto, posiciona-se como um veículo de excelência para a afirmação das artes e dos talentos nacionais, atuando como catalisadora para a produção e divulgação das artes, da cultura e do conhecimento. A ÉGIDE afirma-se como um elemento pioneiro na construção de pontes entre artistas, promotores de espetáculos e mecenas.
 
Mais em: https://www.egideartes.pt/
 
Sobre a “Lar doce Ler”
 
Este Festival é produzido em parceria com a Associação “Lar Doce Ler”, que em 2023 foi convidada pela Égide para desenhar em conjunto o conceito e os conteúdos deste Festival, assumindo também a responsabilidade da produção local do evento. A Associação “Lar Doce Ler” gere um programa de leitura pública na Vila de Cabrela, projeto esse que inclui debates literários, ações de formação na área da escrita, e eventos culturais (concertos, teatro e cinema). A sua atividade, tem um alcance considerável em muitas áreas do Alentejo e Ribatejo, tendo ultimamente estendido a sua atividade ao arquipélago dos Açores. 
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 23 de julho de 2024 – 09:07:59

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...