14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Museu da Quinta das Cruzes

Localidade: Concelho: Distrito:
Funchal Funchal RA Madeira

 

As memórias da “Quinta das Cruzes” cruzam-se com a vida e a história da cidade do Funchal. Documentada como a última residência de João Gonçalves Zarco, descobridor da Ilha da Madeira, esta Quinta Madeirense, representa mais de 500 anos da história da Ilha. Oficialmente aberto ao público a 28 de Maio de 1953, sob a denominação de Casa-Museu “César Gomes”¸ o Museu Quinta das Cruzes foi constituído com base na doação do ourives César Filipe Gomes, ao que se seguiu o legado do colecionador João Wetzler e diversas aquisições que formam, no seu conjunto, um percurso através da evolução das Artes Decorativas.

 

A história do Museu Quinta das Cruzes iniciou-se a 19 de dezembro de 1946 com a doação de César Filipe Gomes, feita à Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal, de toda a sua coleção de objetos de arte e antiguidades.

 

A abertura oficial do museu ocorreu a 28 de Maio de 1953.

 

Em 1966, o museu recebeu a contribuição significativa de um outro “mecenas” João Wetzler, que legou ao museu a sua coleção de ourivesaria. Wetzler, nascido em Viena de Áustria, havia chegado à Ilha da Madeira cerca de 1939 refugiado da II Guerra Mundial, e aqui se estabeleceu no mercado antiquário.

 

São estas duas coleções particulares, a de César Filipe Gomes e a de João Wetzler, que constituem a base do Museu Quinta das Cruzes. Por consequência, são também elas que irão determinar a vertente de Casa, que até hoje preside ao discurso museológico e museográfico deste espaço. A estas coleções juntam-se também outras doações e aquisições, que globalmente enriqueceram um espólio, que se apresenta como um dos mais importantes da Região.

 

Atualmente, as coleções integram núcleos tão diversos como a Pintura, a Escultura, a Cerâmica, Desenhos e Gravuras, Mobiliário, Joalharia e Ourivesaria etc., que se situam cronologicamente entre os séculos XV e a 1.ª metade do século XX, abrangendo toda a produção europeia e oriental, com destaque para a produção portuguesa. Deste conjunto, assume ainda particular destaque o Orquestrofone, instrumento musical mecânico, datado de 1900, exposto ao público nos jardins e que ainda cumpre com a sua função original de diversão e divulgação musical.

 

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC.

 

Outras Informações: http://www.museuquintadascruzes.com/

Periodicidade Diária

terça-feira, 7 de julho de 2020 – 14:33:49

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...