18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

10ª Edição do “International Lisbon Hall of Fame”

Decorreu no sábado 17 de Junho a 10ª Edição do “International Lisbon Hall of Fame” no Hotel Riviera em Carcavelos, organizado pelo Mestre Vitor Lagarto em conjunto com a CPL Events.

 

O evento contou com duas partes distintas. Durante o dia teve espaço o estágio inter-estilos com Mestres oriundos de vários países diferentes, com destaque para os dois actores Mark Stas e Silvio Simac que para além de explicar a sua técnica, conduziram as sessões com a parte experimental, supervisionando a performance dos atletas em sala. Ambos trouxeram os seus assistentes, Mark Stas com Kévin Nansenet e Silvio Simac o seu próprio filho Skyler, que sendo um atleta de “palmo e meio” provou a todos que domina a técnica e é o parceiro ideal para auxiliar o actor. Grande parte da audiência quis registar o momento com fotos, selfies e autógrafos.

 

O estágio continua com os Mestres a demonstrarem a sua técnica uns aos outros e aos alunos presentes, podendo todos experimentar esta vasta partilha de conhecimentos.

Pelas 19h00 inicia-se o cocktail que antecede o Jantar da Gala em que houve duas partes de entrega de prémios e nomeações a quem brilhou no mundo das artes marciais.

 

O Mestre Vitor Lagarto fundador da Associação Ki Ryu Kenpo trouxe este evento para Portugal em 2010, sendo a 4ª Gala Hall of Fame mais antiga do mundo. A inicial remonta a 1976 nos EUA criada por Robert Trias, Mike Day e Jim Thomas.

 

Os actores convidados como estão ligados ao mundo do cinema temos algumas questões para eles sobre o estágio e a sua vida no cinema.

 

Começamos por falar com Mark Stas, seguindo a nossa conversa com Silvio Simac.

AMMA: Quanto tempo necessita de investir na preparação de um estágio deste género integrado no "10th International Lisbon Hall of Fame Martial Arts"?
Mark Stas: Não posso dizer que me preparo muito para um evento, pois treino diariamente para me superar a cada dia que passa. Mantenho este hábito há quase 4 décadas. Uma aula de 30 minutos, não requer um treino especial, contudo preparo sempre os conteúdos que vou ensinar. Claro que sinto-me sempre muito bem a ensinar e demonstrar, sem ter em conta a duração da aula.


AMMA: Qual é a reação mais gratificante que tem da sua audiência no final da sessão?
MS: Eu sou convidado para participar em muitos eventos e estágios.  Tenho tido muito boa reação das pessoas pessoalmente como também das mensagens que me enviam. Quando as pessoas vêm que são muitos anos de trabalho duro e de dedicação, que resultam nas competências obtidas e mestria, então sinto-me lisonjeado. Tenho recebido mensagens do género “Eles adoraram o seu Wing Flow System e a si também. É muito gentil e acessível. Ficámos muito bem impressionados consigo”. É claro que algumas mensagens enviadas por pessoas altamente qualificadas nas Artes Marciais, são mais relativas ao meu crescimento pessoal, embora que eu me sinta sempre agradecido quando um praticante me diga algo ou me envie uma mensagem. Por exemplo, tive uma grande situação de parabéns neste evento em Portugal, ainda mais especial por ter vindo do grande e talentoso Silvio Simac: “É um grande prazer conhecer-te pessoalmente e tal como já tinha ouvido falar de ti, és uma pessoa de topo e muito genuína. Estou muito bem impressionado com o sistema que desenvolveste do qual também quero saber mais”. Também recebi uma reação muito boa de Peter Chin (que era um dos quatro alunos de Bruce Lee oficialmente certificados), do múltiplo campeão do mundo de bodybuilding Gil de Zozz como também do actor de filmes de acção Ron Smoorenburg.

 

AMMA: Considera que Portugal tem praticantes de artes marciais com muitas competências para o cinema? O que terá que ser feito para promover um casting em Portugal?
MS: Infelizmente não conheço muitos praticantes de Artes Marciais portugueses que atuem em cinema, mas de certeza que os há. Com um bom treino, claro que eles serão bons potenciais para cenas de luta. Ser um bom praticante de Artes Marciais não é ser um bom ator em artes marciais. Necessitamos de bons praticantes de artes marciais e mesmo de duplos. O ator de artes marciais que irá fazer cenas de luta necessita de um bom controlo, necessita de saber como mover o seu corpo de modo a receber o contacto (que não é real, mas necessita de criar a impressão de que foi tocado com força) e assim por diante. Contudo penso que um estágio específico para filmes de ação será o primeiro passo a ser feito para atrair praticantes de artes marciais que estejam interessados em participar em filmes de ação. Nós assistimos a muitas cenas de luta em quase todos os filmes de ação nos dias de hoje. Embora eu seja, acima de tudo, um apaixonado por Artes Marciais, tive a sorte de ter entrado no mercado do cinema, graças ao Ron Smoorenburg (que atuou em mais de 140 filmes e a sua cena de luta com o Jackie Chan em “Who am I” como o lutador de fato tendo isso tornado um momento de destaque para o seu início de carreira) e ele fez grandes cenas de luta em « English Dogs in Bangkok » por exemplo. Em « Borrowed Time: Falling apart» eu encenei com grandes estrelas americanas tais como Patrick Kilpatrick ou os irmãos Mandylor. Mas graças à minha prática de artes marciais, eu consigo criar as minhas próprias coreografias de cenas de luta e tenho sido premiado em Melhor Coreógrafo de Cenas de Luta, em conjunto com Alan Delabie. Por acaso o DVD já está disponível na Amazon.  Muitos criam pequenos filmes que podem ser o ponto de partida para filmes maiores (o que eu também diz com o meu« Emerging From The Shadows » e ganhei muitos prémios para o Melhor Filme de Acão em prestigiados festivais de cinema como por exemplo: Chicago, London, Paris e Tokyo para nomear alguns como melhor coreografia de luta no famoso Vegas Movie Awards). Há muitas possibilidades, mas há sempre um grande e duro trabalho e paixão.

 

Com Silvio Simac

AMMA: Quando começou a sua carreira no mundo do cinema, imaginava ter uma vida como actor e Mestre de artes marciais em simultâneo?
Silvio Simac: Cinema e Artes Marciais são paixões muito enraizadas no meu coração e a expansão das duas carreiras em simultâneo só fazem sentido se eu tiver o meu coração preenchido. Embora nos filmes eu tenha uma oportunidade para promover as artes marciais e a muita beleza que elas trazem de si próprias. A fusão da Mente, Corpo e Espírito numa via harmoniosa como nós nos esforçamos para o estado de perfeição inatingível.

 

AMMA: Tem como assistente o seu filho. Que idade tinha ele quando o introduziu nas artes marciais? Ele gosta de o ajudar nas aulas?
SS: O meu filho Skyler tem oito anos. Ele foi introduzido nas artes marciais desde que nasceu, mas começou a treinar aos três anos. Creio que o sucesso começa com a paixão e o desejo ardente. Eu nunca pressionei o meu filho para praticar artes marciais ou qualquer outra atividade. O melhor que faço é encorajar, inspirar e motivá-lo. Skyler gosta muito de treinar artes marciais. Ele é muito ativo nas suas aulas praticando quatro vezes por semana nas quais ele também ajuda os outros tal como ele me assiste quando estou a ensinar. A lição de vida, fundamental para ele, é sobre a dádiva e na nossa procura pessoal, em que em primeiro lugar desprendermo-nos de nós ao serviço dos outros. Os ensinamentos das Artes Marciais fazem-nos atingir a realização em que fazemos uma vida do que conseguimos, mas nós também fazemos uma vida do que nós damos.

 

AMMA: Acerca da participação de crianças em filmes de artes marciais. Como motivá-los e que tipo de passos eles devem dar para iniciar esta atividade? Também podem ter a possibilidade de brilhar internacionalmente?
SS: A vida é ação. As palavras podem inspirar, mas só com a ação é que se constrói a mudança. A ação no cinema é espetacular, motivacional e inspiradora. As Artes Marciais requerem persistência, consistência, paciência e coragem. A caminhada de um actor e de um praticante de artes marciais é a reflexão da verdadeira essência da vida. O sucesso é a soma de todos os teus fracassos. Para atingir algo substancial como actor ou praticante de artes marciais, teria que cair muitas vezes e isso constrói um caracter forte.

 

AMMA: Acerca deste seminário, conseguiu atingir os seus objetivos com os participantes? Sentiu isso vindo deles?

SS:  Eu tive uma boa reação e uma troca de energia muito positiva de todos os praticantes do estágio, assim eu fiquei feliz. Eu tenho muito respeito no caminho de muitos outros que participaram e também adquir grandes ensinamentos das suas áreas. Nós temos sempre o que damos e dei do meu coração, então a mesma energia regressou para mim.

 

AMMA: Concorda que mais estágios como este serão úteis para promover as Artes Marciais e as carreiras no cinema?
SS: Os estágios são sempre uma grande via para promover as Artes Marciais, porque com a Internet dos nossos dias e a comunicação social o eco daqueles que se dedicaram, apaixonam pessoas rapidamente através de várias plataformas ao longo do mundo.

Já introduzimos o anfitrião do evento anteriormente, vamos fazer o balanço da Gala na primeira pessoa:

 

AMMA: Quando começou em 2010 pensava ter algum dia um evento desta dimensão e qualidade, com Mestres de várias nacionalidades e seus alunos, assim como os actores “cabeças de cartaz”?
Vitor Lagarto: Não, nunca pensei que se sucede-se a cada ano de forma tão crescente, por isso temos vindo a aumentar a qualidade para que cada ano seja melhor e foi através dos esforços em direção a uma melhor qualidade do evento que nos foi possível convidar e receber 02 atores no cinema das artes marciais.

 

AMMA: Quantos Mestres e alunos recebeu e quantas nomeações foram feitas na Gala?
VL:No total foram nomeados 45 Mestres em várias categorias, no entanto, tivemos mais cerca de 50 nomeações entre alunos, patrocinadores, entre outros. Um total de 95 nomeações e reconhecimentos.

 

AMMA: Com Mark Stas e Silvio Simac, o mote deste estágio teve de alguma forma a ver com as artes marciais para cinema?
VL: Sim, os mestres/atores tentaram transmitir algum conhecimento no que toca às artes marciais aplicadas ao cinema, sendo até uma oportunidade para quem um dia deseje ingressar na Cinematografia é sempre uma boa ajuda.

 

AMMA: Para nomear estas pessoas tem que se fazer um estudo minucioso da sua atividade nos últimos tempos. Quanto tempo é que demora, com a sua equipa, a concluir este tipo de trabalho? Há muito trabalho de campo e de investigação envolvido?
VL: Sim há sempre uma triagem para fazer as nomeações de cada categoria. São cerca de 20 categorias diferentes, é um processo que demora, pois há que avaliar todo o trabalho, conhecimento e projeção de cada mestre.

 

AMMA: Quando o evento toma esta dimensão, que planos tem para o próximo ano? Tem que alterar a localização das actividades para um espaço maior?
VL: Tendo em conta a adesão por parte dos participantes ao evento é sem dúvida necessário pensar numa outra localização que comporte uma maior número de pessoas, tanto para o seminário, como para a gala.

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 12 de junho de 2024 – 22:27:14

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...