17 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Dois portugueses na final do triplo-salto

Excelente participação dos atletas portugueses Pedro Pichardo e Tiago Pereira apurando-se para a final do triplo-salto dos Campeonatos Mundiais de Atletismo de Oregon’22.
 
Uma qualificação de descontração para Pedro Pichardo, que fez logo marca de qualificação direta no seu primeiro e único salto, marcando 17,16 metros. Qualificação assegurada.
 
“Foi bom. Fizemos o que tínhamos de fazer, ultrapassar a marca de qualificação, que saiu logo no primeiro ensaio”, referiu o atleta no final da sua prova.
 
Sobre a final, Pedro Pichardo conta com concorrência forte. “Temos muita concorrência. Não se pode subestimar os adversários. No sábado veremos o que acontece. Aqui nas qualificações os atletas estão com muitos nervos, estão muito tensos. Mas na final é diferente”.
 
Quanto ao que espera de si na final, o recordista de Portugal afirma estar “focado na conquista de título mundial. Esse é o principal objetivo, quanto ao recorde mundial apenas posso dizer que vou tentar. Encontro-me em boa forma física, os pés já estão bons, por isso, se a saúde está boa é lutar até ao último salto. Vou tentar, refere o atleta que esteve algum tempo na zona de competição. “Estava à espera de que me trouxessem para a zona mista e estava a tentar puxar pelo Tiago [Pereira] a ver se tínhamos mais um português na final”, concluiu.
 
Tiago apura-se em 11º lugar
 
Na mesma prova, mas no grupo B, Tiago Pereira teve de esperar, com enorme ansiedade, pelos últimos saltos, já que o português abriu com um salto nulo (que marcaria mais de 17 metros) e depois fez 16,69 metros no segundo ensaio, marca que lhe deu o 11º lugar entre os 12 apurados para a final.
 
No final, Tiago Pereira referiu que as “qualificações são muito difíceis. Quis entrar com tudo no primeiro salto, talvez tenha sido o melhor salto que já fiz na minha vida, mas foi nulo por pouco”, afirmou, continuando: “Depois tive que gerir a situação, restavam-me dois saltos. Não arrisquei muito no segundo, felizmente deu os 16,69 metros. No último voltei a arriscar. Deu mal, mas o importante é que estou na final e na final todo o sonho é possível”.
 
“Estou numa excelente condição como vi no primeiro salto, vou com tudo para tentar bater o meu recorde pessoal”, disse o atleta, abordando a sua primeira final e logo num campeonato Mundial. “Tal como encarei a qualificação é o que eu vou tentar na final. Dar o máximo. Tudo é possível”, concluiu.
 
A final do triplo-salto, com a presença inédita de dois atletas portugueses, está agendada para dia 23 de julho às 18 horas (02h00 de domingo, dia 24, em Portugal Continental).
 
Leandro Ramos o primeiro lançador de dardo em Mundiais
 
Menos fulgor atingiu Leandro Ramos que terminou a sua estreia em mundiais em 22º lugar com a marca de 77,34 metros. Mas só por si, a sua presença nos Campeonatos Mundiais já marca uma página importante na história do atletismo português, sendo o primeiro lançador de dardo de sempre em Campeonatos Mundiais.
 
Sobre a sua estreia confessa que “não estava nada nervoso. Só não estava a sentir o poder que tenha no dardo. Senti que ele estava a escapar, não saía no ângulo que eu queria”.
 
Resignado, “Foi um dia não. Mas levo daqui a lição. É uma aprendizagem má, dizem que é com estas que aprendemos mais. Vamos ver o que se segue agora”, referiu o atleta que deu nas vistas em Hayward Field com a sua técnica de lançamento que terminada com uma roda. “As pessoas começaram a reparar e os atletas também. Pode ser que mais alguns venham a adotar esta técnica”.
 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 3 de outubro de 2022 – 17:04:40

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...