17 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Atletismo - Benfica e Sporting campeões nacionais da I divisão

Competitividade e incerteza deixaram o título masculino a ser decidido na última prova, com triunfo do Benfica, enquanto em femininos o Sporting nunca se sentiu ameaçado. Terminaram assim os Campeonatos Nacionais de Clubes da I divisão, em Leiria.
 
Emocionante o Nacional da I Divisão em masculinos. Depois de ter fechado o primeiro dia com avanço pontual, o Sporting viu o Benfica vencer as primeiras provas anulando a desvantagem e passando para a frente. No entanto, nos 800 metros, os dois primeiros a cortar a meta, José Carlos Pinto e Nuno Pereira acabaram desclassificados (no que seria mais um triunfo benfiquista, que acabou por proporcionar a única vitória do Sporting de Braga), primeiro o sportinguista, mais tarde, por protesto, o benfiquista. Voltavam à estaca zero.
 
O Benfica sofreu então o maior percalço, já que Gerson Baldé, favorito, foi apenas quinto no salto em altura, enquanto o Sporting inscreveu e fez participar Andrii Protsenko, medalha de bronze nos Mundiais de Oregon’22, que venceu em serviços mínimos (2,15). Continuaram os triunfos benfiquistas a anular desvantagem e antes da prova de 4×400 metros e do triplo estavam empatados. O Sporting venceu a estafeta, o Benfica venceu o triplo, pelo campeão mundial e olímpico Pedro Pichardo, e as duas equipas terminaram empatadas com 147 pontos. Como o Benfica somou mais triunfos individuais (12) sagrou-se campeão nacional pela 12ª vez consecutiva.
 
Excelente a réplica dada pelo Sporting nestes campeonatos, com o Sporting de Braga a garantir o último lugar do pódio com um total e 100 pontos. Fora do pódio, as restantes equipas foram longe em termos de pontuação, com vantagem para o Estreito, deixando para trás a Casa do Benfica de Faro, por um escasso ponto,
 
Em termos individuais, destaque para Pedro Pichardo, vencedor no triplo, para os benfiquistas Reynier Mena (200 m) e Roger Iribarne (110 m barreiras) e Décio Andrade, todos eles com excelentes marcas.
 
Sporting campeão feminino
 
Com muito menos competitividade os nacionais femininos. Apesar de ter deixado fugir três triunfos para as adversárias, a equipa feminina do Sporting não se inibiu de estar em bom plano e conquistou o seu 12º título nacional consecutivo.
 
As leoas somaram 157 pontos, mais 48 pontos que as segundas classificadas, as atletas do Juventude Vidigalense (que já foram segundas em 2015 e 2016). No terceiro lugar do pódio surgiu o Sporting de Braga (que ali tinha estado pela última vez em 2009) , somando 104 pontos, sendo que estas equipas não conseguiram nenhum título no segundo dia.
 
Fora do pódio, destaque para a formação do Estreito (100 pontos), que voltou a contar com um triunfo de Patrícia Silva nos 800 metros (e que ainda fez parte da estafeta de 4×400 metros). Atrás delas, outra equipa madeirense, Jardim da Serra, com o expoente Joana Soares, que depois de vencer ontem os obstáculos hoje venceu os 3 000 metros planos, enquanto a histórica JOMA, conseguiu o sexto lugar (um triunfo, nos 200 metros, por Tamiris de Liz). Marítimo e Maia fecharam a classificação.
 
Destaques individuais ainda para os triunfos categóricos das mundialistas Auriol Dongmo (peso), Vera Barbosa (400 m barreiras) e Patrícia Mamona (triplo).
 
Classificação masculina final:
1.º, S. L. Benfica (Lisboa), 147 pontos
2.º, Sporting C P (Lisboa), 147
3.º, S. C. Braga (Braga), 100
4.º, G. D. Estreito (Madeira), 77,5; 5.º, C Benfica Faro (Algarve), 76,5; 6.º, A. C. D. Jardim Serra (Madeira), 73; 7.º, J. Vidigalense (Leiria), 71; 8.º, A. D. R. Água de Pena (Madeira), 58.
 
Vencedores individuais: 200 m – Reynier Mena (SLB), 20,24 s; 800 m – Miguel Moreira (SCB), 1m55s21”; 3 000 m – Isaac Nader (SLB), 8m04s84”; 110 m barreiras – Roger Iribarne (SLB), 13,47 s; 400 m barreiras – Mikael Jesus (SLB), 50,91 s; 3 000 m obstáculos – Etson Barros (SLB), 8m46s19”; altura – Andrii Protsenko (SCP), 2,15 m; triplo – Pedro Pichardo (SLB), 16,62 m; disco – Emanuel Sousa (SLB), 55,49 m; martelo – Décio Andrade (SLB), 71,29 m; 4×400 m – Sporting, 3m09s49”.
 
Classificação feminina final:
1.º, Sporting C P (Lisboa), 157 pontos
2.º, J. Vidigalense (Leiria), 109
3.º, S C. Braga (Braga), 104
4.º, G. D. Estreito (Madeira), 100,5; 5.º, A. C. D. Jardim Serra (Madeira), 89; 6.º, J. O. Monte Abraão (Lisboa), 75; 7.º, C. S. Marítimo (Madeira), 60,5; 8.º, Maia A. C. (Porto), 58.
 
Vencedoras individuais: 200 m – Tamiris de Liz (JOMA), 24,15s; 800 m – Patrícia Silva (GDE), 2m09s83”; 3 000 m – Joana Soares (AJS), 9m39s18”; 100 m barreiras – Olímpia Barbosa (SCP), 13,32 s; 400 m barreiras – Vera Barbosa (SCP), 56,87 s; vara – Raquel Marques (SCP), 3,73 m; triplo – Patrícia Mamona (SCP), 14,04 m; peso – Auriol Dongmo (SCP), 18,65 m; disco – Cláudia Ferreira (SCP), 52,77 m; 4×400 m – Sporting, 3m40s31s.
 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 3 de outubro de 2022 – 16:53:13

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...