17 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Diário de Munique’22 – A experiência como fé e uma vereação solidária

São duas das mais experientes atletas portuguesas (contam com seis presenças em Campeonatos Europeus) e ambas já contam com títulos no seu palmarés: Patrícia Mamona e Sara Moreira, reencontram-se na seleção depois dos títulos de 2016 e de uma edição de 2018 menos conseguida.
 
Para Patrícia Mamona, regressada de uma final nos Mundiais de Oregon’22, onde uma lesão lombar a impediu de fazer melhor, estes Europeus não lhe trazem objetivos definidos. “Estou apática. Não tenho expetativas, nem positivas nem negativas, tenho apenas de chegar no dia da prova e mostrar o meu valor. Venho de uma época complicada, mas começo agora a sentir as coisas alinhadas. Sinto-me bem e saudável”, refere. “Tenho de ganhar forma, mas não tenho tempo. Conto com a minha experiência e anos de triplo-salto para chegar à prova e fazer um bom salto. É isso que estou à procura, de encontrar um salto para ir à final e nesta dar o melhor. Mas não estou a focar-me no que pode acontecer na prova. Estou a focar-me naquilo que possa fazer hoje, que é conseguir treinar bem, fazer uma boa preparação e na prova dar tudo”, afirma.
 
Sobre os resultados anteriores, Patrícia realça que “cada competição é diferente. Não posso pegar nos resultados do passado, até porque há sempre surpresas e a verdade é que no passado eu já fui surpresa. Neste ano, acho que o pódio é muito aberto, tudo pode acontecer. Mas o meu foco é apenas no que eu possa fazer”. E solta a necessidade de “estar bem alinhada, física e mentalmente, para que no momento certo consiga fazer um bom salto. Os resultados serão consequência disso”, refere a atleta que ainda sente algumas maleitas, mas a ideia é seguir em frente sem ligar muito a esses pequenos problemas. “Se calhar, numa pessoa sem a carga de trabalho que temos de fazer no alto rendimento, esta pequena mazela seria um problema, mas nós já cá andamos há muito tempo, sempre com alguma dor, e isso tem de se ultrapassar rapidamente. O importante, repito, é encontrar o melhor momento e dar o salto que possa levar-me à final. Na final é aproveitar para conseguir encontrar outro salto que possa valer o trabalho feito”, finalizou.
 
Trabalho é o que não tem faltado a Sara Moreira. Atleta, ainda semi-profissional, vereadora na Câmara Municipal de Santo Tirso, a meio-tempo, Sara Moreira já não pensa em objetivos definidos e não tem quaisquer expetativas especiais. “As perspetivas são de sentir-me bem, desfrutar da maratona, no que é uma estreia, apesar de registar a minha sexta presença nos Europeus”, afirma a atleta que quer “ter a certeza de que consegui acabar com a sensação de que aquilo que eu treinei é aquilo que ficará registado, não estou a ver isto numa perspetiva de ficar neste ou naquele lugar, porque a minha experiência diz-me que a prova é muito especial, muito longa, em que tudo pode acontecer e não há, nem nunca houve, vencedores antecipados. Eu já estive nos dois lados, de ser a menos favorita e ter sucesso, de levar a pressão de ser favorita e as coisas não correrem tão bem. Por isso, não me sinto pressionada, quero sentir-me bem a correr e quero dar o meu melhor”, afirma a vereadora de desporto da Câmara Municipal de Santo Tirso.
 
Esta sua carreira dual é uma experiência de enorme valor. “Foi difícil a fase inicial, pois não estava minimamente preparada. Não conseguia treinar, trabalhar e treinar de novo à tarde. Mas a partir do início do ano, as coisas tornaram-se mais naturais. Pude continuar a fazer o trabalho a que estava habituada, mas sem o descanso da tarde, pois estou a meio-tempo na câmara”, refere a atleta que acabou por ter uma oportunidade que não estava à espera. “As coisas começaram a correr bem, havia essa hipótese de participar e o facto de ser uma taça da europa foi o suficiente para aceitar o desafio de correr, mantendo-me na vereação. Até porque só haverá novamente maratona nos Europeus daqui por quatro anos, e não sei em que ponto estarei da minha carreira”, adiantou a atleta, que afirma que “Esta carreira política veio em boa altura, pois a carreira desportiva já vai longa e precisava de algo mais para não estar obcecada apenas com o atletismo”, refere e aproveita “para agradecer à restante vereação e ao presidente do município, por me ajudarem neste projeto, que inicialmente não tinha previsto. Estiveram sempre disponíveis para tudo e assumiram presenças em eventos onde eu teria que estar, desde junho, que devido à preparação, eu não poderia fazer”, concluiu a atleta.
 
Sara Moreira compete já amanhã, na maratona, no meio da cidade de Munique, acompanhado das estreantes Solange Jesus e Susana Cunha (a partir das 10.30 horas locais).
 
Já Patrícia Mamona começa a sua participação no dia 17 de agosto.
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 31 de janeiro de 2023 – 01:04:30

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...