14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Circuito Mundial

 

 

A Praia da Baía, na cidade de Espinho, vai voltar a receber a elite do Voleibol de Praia de 17 a 21 de Julho, quando acolher o Espinho Open 2019, etapa de quatro estrelas, o segundo maior nível do Circuito Mundial (FIVB Beach Volleyball World Tour), numa organização da Federação Portuguesa de Voleibol com o apoio e colaboração da Câmara Municipal de Espinho.

 

 

O Voleibol de Praia é cada vez mais sinónimo de desporto-espectáculo. Não só reúne as melhores duplas mundiais, fazendo convergir para si as atenções de adeptos e Comunicação Social, como expõe, como poucas modalidades, um rol de emoções próprias da Sociedade moderna. 


A beleza plástica dos movimentos dos atletas, associada ao culto do ideal físico (sempre na moda em tempo estival e de veraneio) combina na perfeição com a competição numa praia dourada rodeada por um público heterogéneo mas igual no entusiasmo com que vive (e vibra) a competição.

 

A possibilidade de participação activa dos espectadores no próprio espectáculo, aliada às características do jogo, resulta numa explosão de alegria, cor, movimento, que amplia o divertimento sempre patente na Praia da Baía, onde o Espinho Open – 4 estrelas tem sabido reconquistar prestígio e espaço no panorama desportivo mundial.

 

Conhecida como a Capital do Voleibol de Praia em Portugal e lar de nove clubes desportivos portugueses, Espinho regressa assim ao Circuito Mundial de Voleibol de Praia da FIVB pela terceira vez consecutiva e pela 16.ª vez no geral.


Estância balnear no Oceano Atlântico, Espinho é um dos principais pontos de passagem o Circuito Mundial (FIVB World Tour), só superado em termos de edições pelos torneios suíço em Gstaad, (19.ª), austríaco em Klagenfurt (18.ª), brasileiro no Rio de Janeiro (18.ª) e francês em Marselha (16.ª) na organização de eventos internacionais de Voleibol de Praia.

 

Os melhores resultados de uma dupla portuguesa em Espinho foram o quinto lugar em masculinos de 1998 por João Brenha/Miguel Maia e o sétimo lugar em femininos, em 2000, por Cristina Pereira/Maria José Schuller.


Ambas as equipas se classificam como as melhores duplas portuguesas de Voleibol de Praia.


Brenha/Maia, a única dupla a ganhar uma medalha de ouro no FIVB World Tour (1998, em Ostende, na Bélgica, e em Moscovo 1999, na Rússia), disputou três olimpíadas e terminou em quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996 e Sydney 2000.


Pereira e Schuller, que ficaram em nono lugar nos Jogos Olímpicos de Sydney’2000, são a única dupla feminina portuguesa a avançar para uma semifinal do FIVB World Tour (2000, em Dalian, na China).

 

Em termos globais, o Espinho Open 2019 será a 16.ª edição da etapa espinhense de masculinos e a 11.ª de femininos. Um rol de competições que celebrizaram nomes como Emanuel Rego e Ricardo Santos, a dupla estrangeira predilecta do público espinhense.


Juntos, os brasileiros venceram três edições (2003, 2004 e 2007) e individualmente por cinco vezes (Emanuel e Ricardo) levaram o ouro.

 

Lista das medalhas de ouro do Espinho Open

 

Masculinos
1995 - Roberto Lopes/Franco Neto, Brasail
1996 - Mike Dodd/Mike Whitmarsh, EUA
1997 - Jan Kvalheim/Bjorn Maaseide, Noruega
1998 - José Loiola/Emanuel, Brasil
1999 - Loiola/Emanuel, Brasil
2000 - Zé Marco/Ricardo, Brasil
2001 - Loiola/Ricardo, Brasil
2002 - Stein Metzger/Kevin Wong, EUA
2003 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2004 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2005 - Julius Brink/Kjell Schneider, Alemanha
2006 - Brink/Christoph Dieckmann, Alemanha
2007 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2017 - Vítor Felipe/George Wanderley, Brasil
2018 - Aleksandrs Samoilovs/Janis Smedins, Letónia

 

Femininos
1995 - Holly McPeak/Nancy Reno, EUA
1996 - Sandra Pires/Jackie Silva, Brasil
1997 - Mónica Rodrigues/Adriana Samuel, Brasil
1998 - Barbra Fontana/Hanley, EUA
1999 - Annette Davis/Jenny Jordan, EUA
2000 - Liz Masakayan/Elaine Youngs, EUA
2001 - Misty May-Treanor/Kerri Walsh Jennings, EUA
2005 - May-Treanor/Walsh Jennings, EUA
2007 - Juliana Felisberta/Larissa Franca, Brasil
2018 - Mariafe Artacho/Taliqua Clancy, Austrália

 

 

No Espinho Open 2018, igualmente de 4**** do Circuito Mundial de Voleibol de Praia, as grandes vencedoras foram as duplas Janis Smedins/Aleksandrs Samoilovs (Letónia) e Taliqua Clancy e Artacho Del Solar (Austrália).

 

Nessa 15.ª edição de masculinos, os letões superaram (2-1: 21-13, 19-21 e 22-20) na final os brasileiros Ricardo Santos e Gustavo Albrecht, num jogo que empolgou o público e que perdurará certamente na memória de todos aqueles que lotaram o estádio montado na Praia da Baía, criando uma animação extra num excelente espectáculo de Voleibol de Praia e augurando um futuro promissor à etapa espinhense, após um hiato de 10 anos.

 

Para além do excelente ambiente criado à volta do Espinho Open pelos sponsors e/ou parceiros da FPV, como Honda, Lidl, Hospital de Santa Maria (presentes com Stands na competição), ActivoBank, Kinder + Sports, Mikasa, Vitalis, AFF Sports, 4ntep e, sobretudo, Câmara de Espinho, entre outros, saliente-se o regresso à Capital do Voleibol de Praia de dois ícones da modalidade.

 

O primeiro foi o já mencionado Ricardo Santos, de 43 anos, nome indissociável da competição espinhense. Com 11 presenças no Espinho Open, oito medalhas, sendo cinco de ouro, o brasileiro é já uma lenda viva da história da competição portuguesa e do Voleibol de Praia mundial.

 

A outra personalidade presente foi a inevitável Kerri Walsh Jennings. Aos 39 anos, a norte-americana, de 1.88 metros de altura, é um dos nomes maiores do Voleibol de Praia mundial, tendo sido, entre outros êxitos relevantes, tricampeã olímpica (2004, 2008 e 2012), com Misty May, com quem venceu por duas vezes em Espinho (2001 e 2005).

 

As duplas portuguesas presentes no Quadro Principal, Gabriela Coelho / Vanessa Paquete e Roberto Reis / Fabrício Silva (Kibinho) classificaram-se ambas no 17.º lugar, tendo somado 320 pontos cada uma no ranking da FIVB.


Na Fase de Qualificação, os portugueses não foram tão felizes. Luís Gomes e José Silva perderam com os sérvios Kolaric e Basta e Luís Freitas e Tiago Pereira com os holandeses Dirk Boehlé e Steven Van de Velde.


Joana Gonzalez/Daniana Esteves Maria Tinoco/Rita Fernandes foram eliminadas respectivamente pelas polacas Gruszczynska e Wachowicz e pelas letãs Alise Lece e Ilze Liepinlauska, enquanto a dupla brasileira Ana Patrícia/Rebecca Silva superou Brígida Ferreira/Daniela Loureiro. 

 

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 23 de outubro de 2019 – 16:19:01

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...