18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonato Nacional de Velocidade no Estoril, Calor, Emoção e Campeões.

 
Campeonato Nacional de Velocidade no Estoril - Calor, Emoção e Campeões
 
- Frédèric Bottoglieri vence destacado no Troféu TLC / Troféu Naked Bike;
- Alexandre Cabá soma e segue na Moto4;
- Lourenço Vicente vence Moto 5 e consolida o título de Campeão Nacional 2023.
- Ruben Macuá com domínio quase absoluto na Copa Dunlop Motoval
- Ivo Lopes sem oposição consagra-se Campeão Nacional SBK 2023;
- Gonçalo Ribeiro assina vitória nas STK600.
- Dinis Borges é Campeão Nacional SSP300 2023 em corrida alucinante
 
Depois das fortes emoções e lutas no primeiro dia de mais uma jornada do Campeonato Nacional de Velocidade no Circuito do Estoril, a manhã de hoje, domingo, foi novamente dedicada aos treinos cronometrados das várias categorias. Com céu azul e a temperatura a fazer esquecer que o verão já terminou, os principais interessados aos títulos nacionais não deixaram os seus créditos por mãos alheias e deram sequência aos seus objetivos.
TROFÉU TLC e TROFÉU NAKED BIKE
Bottoglieri recupera da queda de ontem e vence Corrida 2 no Estoril.
 
No pelotão do Troféu TLC e Troféu Naked Bike a manhã de domingo iniciou a contenda com uma passagem de warmup pelo traçado do Estoril. Para a tarde estavam reservadas as lutas da 2ª e última corrida do fim-de-semana para os pilotos das duas classes.
 
Grelha formada com destaque para a Pole do vencedor de sábado, Duarte Amaral (1:47.844s), que teve a seu lado o ontem azarado Frédèric Bottoglieri (1:48.317s), vítima de queda à 3ª volta da Corrida 1. A 3ª posição estava entregue ao sempre competitivo João Curva (1:48.522s), que ontem tinha sido 2º à geral. Luís Franco que ontem subiu ao lugar mais baixo do pódio na Corrida 1 seria apenas 7º para a partida. Estavam encontrados os ingredientes para 10 voltas programadas ao Estoril das TLC  e Naked.
 
Partida renhida ao cair do semáforo com Bottoglieri, Curva e Amaral a disputarem a curva 1. A vantagem seria para Bottoglieri que assumiu a liderança, mas sem grande margem já que João Curva estava “mesmo ali” na sua roda. Volvidas 5 das 12 voltas programadas ao Estoril, Bottoglieri liderava com escassos 0,271s de vantagem sobre Curva. Um pouco mais distante Amaral via os segundos e a distância para o duo a acumular.
 
Na entrada para a última volta Bottoglieri e Curva estavam separados por pouco mais de 1s, o que permitiu ao piloto da Triumph ST765RS manter-se tranquilamente na frente. Depois do desaire de ontem com a queda da 3ª volta, esta foi uma vitória muito festejada por parte de Frédèric que foi também o vencedor entre os homens da TNB2. Já João Curva teve de se contentar com o 2º lugar à geral, sendo o vencedor entre as TNB1, logo seguido de Duarte Amaral (TNB1), que assinou o lugar mais baixo do pódio.
 
Entre os 4 participantes da classe Open, a vitória ficou nas mãos de Rodrigo Amaral com o 9º lugar à geral. Raúl Felgueiras assinou a vitória nas SS com o 8º posto à geral. Único piloto inscrito na categoria SBK, André Capitão venceria na sua classe, sendo 13º à geral.
 
MOTO4 + MirMOTO5
Alexandre Cabá soma e segue na Moto4;
Lourenço Vicente vence Moto 5 e consolida o título de Campeão Nacional 2023.
 
Depois da prestação de sábado, Alexandre Cabá (MOTO4), continuou a demonstrar a sua supremacia na corrida 2 das classes MOTO4 e MIR-MOTO5. Uma vez mais nos cronometrados da manhã de domingo, o jovem piloto marcou o ritmo na sua BEON 150 e assinou o tempo mais rápido com 2:01.482s, que lhe permitiu assegurar a Pole para a corrida da tarde e desta forma dar continuidade, a um até aqui, fim-de-semana desportivo perfeito.
 
Ao lado de Cabá, e a subir de prestação em relação a sábado, Tiago João (MOTO4), em MINALRELLI 85, foi o 2º mais rápido na qualificação com 2:05:024s o que lhe permitiu marcar presença na linha dianteira da grelha. A fechar o Top 3, David Dias com 2:06.681s. Nota para o 3º classificado de ontem à geral, Lourenço Vicente que não foi além do 4º posto nos cronometrados sendo o melhor piloto entre as MIR-MOTO5.
 
Lançada a 2ª corrida da tarde de domingo com antecipação de alguma luta pela vitória, na travagem para a curva 1 o mais forte foi Alexandre Cabá que saltou para a 1ª posição. Sem conseguir abrir uma vantagem substancial, o jovem piloto da BEON 150 foi gerindo o seu andamento face à oposição mais direta de Tiago João. Entre os homens das MIR-MOTO5, Lourenço Vicente liderava a classe no 4º posto à geral.
 
A volta 3 ditaria a queda de Tiago João que ocupava a 2º posição no encalço de Cabá. A queda, sem consequências para o jovem piloto, deixou automaticamente o líder com uma vantagem superior a 15s face a David Dias que assumia desta feita a 2º posição. Deste momento e até ao final, foi apenas “um passeio ao Cabo da Roca” para Alexandre Cabá que se limitou a gerir a corrida a seu belo prazer. Vitória incontestada com mais de 36s de vantagem, e o melhor entre as Moto4. David Dias foi 2º à geral e Lourenço Vicente, o melhor entre as MIR-MOTO5, complementou o pódio no 3º lugar, mas com um gosto especial, a consagração como Campeão Nacional 2023 de Moto5.
 
COPA DUNLOP MOTOVAL
Ruben Macuá com domínio quase absoluto na Copa Dunlop Motoval
 
Após a vitória de ontem, Ruben Macuá regressou esta manhã ao traçado do Circuito Estoril para assinar o melhor tempo entre os pilotos da Copa Dunlop Motoval. Desta feita, Macuá, com 1:45.948s não se deixou bater ou surpreender pela concorrência e garantiu a Pole sendo também o melhor entre as CDM1. Com 1:46.583s, Rafael Ribeiro, que ontem tinha sido o mais rápido nos cronos, viu-se relegado à 2ª posição da grelha tendo por companhia na 3ª posição Bernardo Aguiar com 1:46.614s.
 
Com um arranque perfeito e para a 3ª corrida do programa desportivo de domingo, Ruben Macuá assumiu a liderança da corrida 2 com um arranque canhão para as 10 voltas da Copa Dunlop Motoval. Decorridas duas voltas e com o piloto da GSXR1000 (CDM2), a ser o de forma consistente o mais rápido em pista, a vantagem para o pelotão era já superior a 3s. No seu encalço, mas sem qualquer possibilidade o acompanhar no que a andamentos diz respeito, Rafael Ribeiro logo seguido do primeiro homem das CDM1, Bernardo Aguiar.
 
Corrida sem história para Macuá que soma mais uma vitória ao seu palmarés e fecha a sua passagem pelo CNV III no Estoril com o pleno e quase absoluto. Vitórias e melhor volta nas corridas 1 e 2, melhor tempo na qualificação de domingo. Não fosse Bernardo Aguiar ter feito o melhor tempo na qualificação de sábado e Macuá teria sido o dominador absoluto.
 
Na axadrezada e depois da passagem de Macuá, na 2ª posição à geral, Rafael Ribeiro, a mais de 15s do vencedor e a ser também 2º entre as CDM2. Bernardo Aguiar manteria até final a 3ª posição, assegurando mais um pódio para a sua conta pessoal e destacando-se como o primeiro entre as CDM1.
 
No que às classes diz respeito, o Top 3 da CDM2 ficou fechado com Nelson Cruz, 6ª à geral. Nos homens da CDM1, além de Aguiar, top 3 com Ricardo Rodrigues e Wagner Pederneira, 4º e 5º à geral respetivamente
 
SBK1000 e STK600
Ivo Lopes sem oposição consagra-se Campeão Nacional SBK 2023;
 
Ivo Lopes foi sem qualquer surpresa o mais rápido nos cronometrados da manhã de domingo. Com o melhor tempo a bater no segundo “39” (1:39.310s), Lopes mostrou o seu domínio sobre o pelotão nunca tendo verdadeiramente oposição direta. Após a vitória de sábado onde deu uma “masterclass” de condução o piloto da BMW1000 juntava mais uma peça para um eventual fim-de-semana em pleno.
 
Por seu lado Romeu Leite repetiu a boa prestação de ontem e assegurou o 2ª lugar na grelha com 1:42.206s com Miguel Romão a ser 3ª (1:42.918s). Entre as STK e nos cronometrados, uma vez mais, Pedro Fragoso é líder e alinhando na 6ª posição à geral da grelha com 1:44.997s.
 
Partida limpa com Ivo Lopes a saltar para a frente sem qualquer oposição com Romeu Leite e Ricardo Lopes no seu encalço. Entre os homens das STK, e no final da 1ª volta a liderança estava nas mãos de Pedro Fragoso que rodava na 7ª posição com Gonçalo Ribeiro e Tomás Silva na 8ª e 9ª posição respetivamente.
 
O desenrolar das 15 voltas foi inteiramente dominado pelo homem da BMW1000, Lopes foi somando uma média de 2,5s por volta para os seus perseguidores. Com Lopes a fazer a sua corrida, entre as SBK a luta ficou reduzida a Romeu Leite (Yamaha R1) e Ricardo Lopes (CBR1000). A muito diminuta diferença entre ambos foi constante com os dois pilotos a disputar cada metro do traçado do Estoril. Luta mais desigual tiveram os homens das STK com Fragoso, Ribeiro e Silva a manterem posições e separados entre eles por mais de 1s. Isto até 6 voltas do fim, quando numa travagem muito bem conseguida, Gonçalo Ribeiro tomou a dianteira das STK ascendendo ao 7º posto à geral. Fragoso via desta forma a sua liderança entre os pilotos das “600” esvaziar-se. Em nítida perda Fragoso foi-se afundando na classificação até final para terminar apenas em 10º à geral.
 
Com a axadrezada à vista e à saída da parabólica do Estoril, Ivo Lopes detinha 25s de vantagem sobre o duo perseguidor que continuava numa animada disputa pelo intermédio do pódio. Lopes venceu a corrida 2 e concretizou um fim-de-semana em pleno para a IL 75 Motorrad Portugal consagrando-se Campeão Nacional de SBk 2023. Com 1,5s de diferença, Romeu Leite lograria somar mais um intermédio do pódio à sua lista pessoal e Ricardo Lopes a ser 3º à geral.
 
Entre as SBK, Gonçalo Ribeiro lograria finalmente a vitória, sendo 6º à geral. Tomás Silva (8º) e Isaac Rosa (9º) fechavam o Top 3.
PRE-MOTO3 e SSP300
Dinis Borges é Campeão Nacional SSP300 2023 em corrida alucinante
Martim Marco vence PREMOTO3
 
Com vitória suada na corrida 1 de sábado, Dinis Borges viu os cronometrados de domingo serem igualmente difíceis de gerir. O homem da Rame Moto Racing manteve uma luta taco-a-taco com Martim Marco, o único piloto da classe Pre-Moto3 a alinhar e que ontem não esteve em pista. Com diferenças mínimas a discussão pela Pole acabou por sorrir a Martim Marco (1:53.491s) com Borges a apenas mais 0,245s. O 3º tempo à geral, 1:54.277s dos cronometrados ditou a presença de Martim Jesus nessa mesma posição da grelha.
 
Última corrida do dia nesta passagem do Campeonato Nacional de Velocidade pelo Estoril com Dinis Borges ser o mais forte na curva 1. No entanto ainda na primeira volta o único inscrito em PREMOTO3, Martim Marco assumiria as despesas da dianteira, relegando Borges, Jesus e Garcia, todos SSP300 para 2º, 3º e 4º. Categorias distintas, mas uma luta muito intensa com 4 pilotos a querer a posição 1.
 
Com 4 voltas para cumprir, Martim Marco (PREMOTO3), conseguiu abrir distância desfazendo o quarteto. A luta centrou-se entre os pilotos das SSP300, Borges, Jesus e Garcia. Com a possibilidade de se sagrar campeão nacional de SSP300, Borges que chegou a rodar em 4º, atacou a 3 voltas da bandeirada final. Ganhando terreno a Jesus e Garcia e no encalço de Martim Marco, Borges sabia que só a vitória na classe ou à geral, lhe daria o campeonato.
 
Última volta com Dinis Borges a eliminar a distância para Martim Marco, empenho total do piloto da Rame Moto Racing que numa manobra magistral na parabólica do Estoril acabaria mesmo por ultrapassar Martim Marco. Borges venceu por 0,017s e se o 2º posto à geral, 1º das SSP300 bastava para ser campeão, este fechar de corrida demonstrou o quanto Borges queria ser campeão nacional vencendo no Estoril.  Vitória à geral e Campeonato Nacional de SSP300 2023 para Dinis Borges.
 
A 2ª posição à geral seria para Martim Marco, que vence na PREMOTO3. Para o lugar mais baixo do pódio a decisão seria entre “dois Martins” com vantagem para Garcia por 0,110s sobre Jesus (4º à geral).
 

Periodicidade Diária

domingo, 16 de junho de 2024 – 21:29:28

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...