11 anos ao serviço do Desporto em Portugal

1.º Torneio da Poule D da Fase Intercontinental da Liga Mundial 2012 - Argentina-Bulgária, 3-0

Hoje, no Fraport Arena, em Frankfurt - no 1.º Torneio da Poule D da Fase Intercontinental da Liga Mundial 2012, a Argentina venceu, por números que espelham bem a sua superioridade (3-0: 25/16, 25/18 e 25/21), uma Bulgária algo deficitária de soluções para contrariar o ímpeto do adversário.

Segue-se o jogo Alemanha-Portugal (20h00 locais), que poderá ser seguido em directo na Sport TV.
 
Dada a situação conjuntural das duas equipas - a Argentina já está apurada para os Jogos Olímpicos e a Bulgária tem, de 8 a 10 de Junho, em Sófia, o seu último ensejo de conseguir a qualificação olímpica, seria legítimo esperar que os europeus pressionassem desde início.
 
Assim não aconteceu, já que foram os sul-americanos, muito bem organizados tanto ofensiva como defensivamente, a tomar em mãos as rédeas do jogo e a chegar ao primeiro tempo técnico a vencer por cinco pontos (8-3).
 
A equipa de Radostin Stoychev recompôs-se do choque inicial e aproximou-se no marcador (6-9, 8-11), mas os argentinos, mais eficazes no ataque, voltaram a repor a diferença (13-8), que alargariam à chegada à segunda paragem obrigatória (16-10).
 
A eficácia dos argentinos contrastava com os erros no serviço dos búlgaros, que viam o adversário a afastar-se cada vez mais no marcador (12-19, 13-21). E seria mesmo um serviço falhado pelo búlgaro Vladimir Nikolov que daria à Argentina uma vitória folgada no set: 25/16.

O segundo parcial iniciou-se sob uma toada de equilíbrio, tendo-se sucedido as igualdades (1-1, 4-4 e 7-7), embora a Argentina lograsse atingir o primeiro tempo técnico com a diferença mínima (8-7).
 
Depois, o equilíbrio manteve-se... até à altura em que Luciano De Cecco começou a fazer a magia em que é perito, deixando o bloco adversário completamento destroçado com os seus passes imprevisíveis (13-10, 15-11, 16-12).
 
Ninguém diria que o distribuidor argentino padece de um problema nos tendões do polegar direito e que irá ser operado após a realização dos Jogos Olímpicos...
 
Da forma como o seis de Javier Weber se estava a exibir, a caminhada até ao resultado final transformou-se num mero passeio: 25/18.

No início do terceiro set, a recepção dos argentinos esteve longe de apresentar a eficácia dos parciais anteriores e disso se aproveitaram os búlgaros para facturar no ataque (6-3).
 
Mas foi sol de pouca dura. Os argentinos recompuseram-se defensivamente e De Cecco pôde voltar a municiar o ataque argentino, liderado por Facundo Conte e Federico Pereyra (7-7, 10-9 e 16-13).
 
No lado contrário, a resposta mais veemente vinha do oposto Matey Kaziyski, o melhor pontuador do búlgaros. Mas um bloco triplo a este jogador daria o 22.º pontos aos argentinos (22-19), abrindo caminho para o triunfo por 25/21.
  

Últimas notícias


 

terça-feira, 27 de junho de 2017 – 06:53:01

Pesquisar

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...