14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Lisboa acolhe a Conferência Fast-Track Cities 2020

 

Painel de Alto Nível debaterá Políticas de Drogas baseadas no conhecimento

 

A Câmara Municipal de Lisboa e a International Association of Providers of AIDS Care (IAPAC) acolheram hoje uma conferência de imprensa e um debate, que discutiu a necessidade das Fast-Track Cities/Cidades na Via Rápida seguirem políticas de drogas baseadas no conhecimento para reduzir novas infeções por VIH, respeitando os direitos humanos daqueles que usam drogas.

 

O Relatório sobre Drogas da ONUSIDA reconhece que, enquanto novas infeções por VIH entre adultos tiveram mundialmente um declínio de 14% entre 2011 e 2017, não houve uma diminuição no número anual de novas infeções por VIH entre aqueles que injetam drogas. Não obstante, em Portugal, entre 2008 e 2017, houve um decréscimo de 93% nos casos de VIH em pessoas que injetam drogas, de acordo com o Programa Nacional VIH/SIDA da Direção-Geral da Saúde– decréscimo para o qual contribuíram novas políticas de redução de danos.

 

A conferência de imprensa e o debate tiveram lugar durante um evento nos Paços do Concelho, no qual o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou que esta cidade irá acolher este ano parceiros de mais de 300 cidades e municípios para acelerar a eliminação das epidemias urbanas do VIH, da tuberculose e das hepatites virais, até 2030. A Conferência Fast-Track Cities 2020 decorrerá entre 7 e 10 de setembro, reunindo mais de 1000 participantes, de todas as regiões do mundo, de cidades que são atuais ou futuros membros da rede Cidades na Via Rápida.

 

Ao anunciar a Conferência Fast-Track Cities 2020, Fernando Medina referiu que o Painel de Alto Nível da Conferência será focado nas políticas de drogas e na redução de danos. O Painel de Alto Nível será composto por presidentes de câmara e outros autarcas, bem como por profissionais de saúde. O foco do Painel de Alto Nível da Conferência Fast-Track Cities 2019, realizada em Londres, incidiu sobre desigualdades no acesso à saúde, tendo como moderador Sadiq Khan.

 

“As políticas de drogas devem focar-se na redução de danos, em vez de alimentar o estigma associado à criminalização do uso de drogas. A expansão da cobertura dos serviços de redução de danos em Lisboa e em Portugal teve um impacto significativo na redução do número de novos casos de infeção por VIH nas pessoas que usam drogas”, salientou Fernando Medina. “Estamos orgulhosos por poder apresentar o nosso contributo nesta abordagem transformadora em termos de saúde pública na Conferência Fast-Track Cities 2020”.

 

Agradecendo o acolhimento, o presidente do IAPAC, José M. Zuniga, congratulou-se com o desejo expresso por Fernando Medina para que a prioridade se foque nas políticas sobre droga baseadas nos direitos e nas intervenções de redução de danos para pessoas que usam drogas, sublinhando que é ao nível municipal e das cidades que tem lugar uma colaboração mais eficiente entre as autoridades, os serviços de saúde e as comunidades de pessoas que usam drogas.

 

“Onde se aplicam políticas de drogas corretas e se disponibilizam serviços de redução de danos, como em Portugal, observamos um decréscimo significativo de infeções por VIH entre as pessoas que injetam drogas e os seus parceiros”, referiu José M. Zuniga. “Os serviços de redução de danos mostram melhores resultados   quando são planeados a nível local e nacional e quando os parceiros locais têm um elevado grau de autonomia na organização de serviços para melhor servir as necessidades das suas populações-chave”, explicou o presidente do IAPAC.

 

Existiu também um painel de discussão sobre a realidade portuguesa, abordando questões variadas, desde o financiamento para a redução de danos até ao envolvimento das comunidades de pessoas que usam drogas. O painel integrou: Isabel Aldir, diretora do Programa Nacional para o VIH/SIDA e as Hepatites Virais; Luís Mendão, presidente do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT); Andreia Pinto Ferreira, diretora geral da Ser+; Elsa Belo, diretora técnica do Programa de Substituição em Baixo Limiar de Exigência da Ares do Pinhal; e João Goulão, diretor-geral do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD).

 

A Conferência Fast-Track Cities é organizada pela IAPAC, pela ONUSIDA e por outros parceiros. Para mais informações consultar: https://www.iapac.org/conferences/fast-track-cities-2019/fast-track-cities-2020/.

 

Sobre Fast-Track Cities/Cidades na Via Rápida:

É uma parceria global entre mais de 300 cidades e municípios, a International Association of Providers of AIDS Care (IAPAC), a ONUSIDA, a UN-Habitat e a Cidade de Paris, entidades que trabalham em conjunto para eliminar até 2030 as epidemias urbanas de VIH, Hepatites Virais e Tuberculose. Para mais informações: https://www.iapac.org/fast-track-cities/

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020 – 02:42:24

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...